Compartilhe:

A NBR 15696:2009 define reescoramento como: “estruturas provisórias auxiliares, colocadas sob uma estrutura de concreto que não tem capacidade de resistir totalmente às ações provenientes de cargas permanentes e/ou variáveis, transmitindo-as às bases de apoio, rígidas ou flexíveis”

O reescoramento objetiva liberar as fôrmas e parte do escoramento o mais rapidamente possível, sem permitir que a estrutura seja solicitada acima de sua capacidade admissível, em função de sua cura. Permite imprimir à execução da estrutura maior velocidade.

Se faz obrigatório em pelo menos duas situações:

  • Quando a carga transmitida à estrutura, durante a construção, for maior que a sobrecarga considerada no projeto para a utilização desta estrutura quando pronta;
  • Quando o concreto ainda não atingiu sua resistência de projeto e é necessário retirar as fôrmas para utilizá-las em novas concretagens.

De acordo com o momento em que é montado adotam-se as seguintes nomenclaturas:

  • Escoramento Remanescente: sistema de suporte provisório, presente no instante da concretagem, que permanece sob o elemento estrutural de concreto após a retirada das fôrmas e do escoramento;
  • Reescoramento: sistema de suporte provisório montado sob uma estrutura de concreto, após a concretagem, substituindo o escoramento.

O dimensionamento do reescoramento depende da definição das cargas atuantes. Esta definição não depende somente do projeto estrutural, mas, também, do estágio da cura do concreto e da sequência da desforma. Sem a orientação do engenheiro responsável pela estrutura qualquer solução adotada para o reescoramento pode não ser a adequada.

Há que se atentar que durante a execução da estrutura é bastante provável que esta seja submetida a esforços superiores aos considerados no desenvolvimento do projeto estrutural quando o concreto pode não ter atingido ainda sua resistência desejada. Essa condição implica em que o reescoramento seja objeto de estudo criterioso e não deve ser adotado empiricamente sem o devido dimensionamento e o acompanhamento de profissionais habilitados para executar tal função.

A retirada do reescoramento é uma operação que requer planejamento e controle para não introduzir na estrutura esforços indesejáveis e não previstos. Deve ser realizada de tal forma que a estrutura entre em carga o mais lentamente possível e sem esforços dinâmicos consideráveis. As estruturas onde se deve tomar maiores cuidados são: balanços e grandes vãos entre pilares.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *